Quinta dos Frades

A Quinta dos Frades, primitivamente designada de Quinta da Folgosa, como é referida nos documentos mais antigos, localiza-se na freguesia da Folgosa, concelho de Armamar. As suas origens remontam ao século XIII, tendo sido doada aos monges do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas em 1256, como comprovam os dois Brasões da Congregação Autónoma dos Cistercienses de São Bernardo de Alcobaça que a quinta possui. Foi uma das mais ricas e produtivas quintas deste Mosteiro.

Já nos anos 70 do século XX a Quinta dos Frades, vê a sua área reduzida pela construção da Barragem de Bagaúste e pelas obras de desvio da E.N. 222, tendo sido expropriada uma grande área incluindo os terrenos abaixo do solar onde estavam implantadas as vinhas mais antigas. Actualmente a quinta possui cerca de 200 hectares de área.

Após décadas a produzir para outras casas exportadoras de vinho e de um período de reestruturação, finalmente em 2008 os bisnetos de Delfim Ferreira, aproveitando as potencialidades das vinhas da quinta, iniciam um projecto de produção do primeiro vinho de mesa com a marca “Quinta dos Frades”, contando presentemente com mais marcas e uma edição especial dedicada ao Comendador Delfim Ferreira.

“Os nossos vinhos são produzidos através das melhores castas de vinhas velhas com mais de 90 anos, plantadas entre os 50 e 250 metros de altitude e vinhas novas com cerca de 40 anos. Nas vinhas velhas destaca-se a presença da Touriga Franca, que constitui a grande casta do Douro, adaptada tanto a vinhos de mesa como aos fortificados. Algumas das dezenas de castas dominantes na Quinta dos Frades são a Touriga Nacional, a Tinta Roriz, a Touriga Francesa, a Tinta Branca, Tinta Amarela, Tinta Carvalha, Donzelinho e Rabigato. A exposição da vinha a nascente e a poente é fundamental na obtenção de equilíbrio nos diferentes anos agrícolas, conferindo desta forma aos vinhos produzidos uma variedade de aromas, sabores e estrutura, que garantem a singularidade da Quinta dos Frades.”